Monthly Archives: abril 2013

Tradicional festa de Santa Cruz começa nesta quinta-feira

Fiéis durante a procissão de Santa Cruz, com saída da praça do píer da Praia do Pontal

Tudo pronto a para a tradicional Festa de Santa Cruz. A programação promovida pela paróquia Nossa Senhora do Amparo, do bairro Pontal da Cruz, com o apoio da secretaria municipal de Cultura e Turismo (Sectur), começa nesta quinta-feira (2) e vai até o domingo (5) com muita atração.
Quem prestigiar o evento também poderá assistir aos shows de banda locais e saborear os quitutes típicos da festa. A parte religiosa começa com o tríduo (ciclo de três missas) em celebração à Santa Cruz, na quinta-feira, às 19h30. O horário se repete também na sexta-feira (3). Já no sábado (4), a missa será às 17h.
O encerramento da festa, no domingo (5), ficará por conta da tradicional procissão, com saída da praça do píer, na praia do Pontal, às 17h. Os fiéis seguirão rumo à capela onde será celebrada a missa festiva na sequência. Todo o percurso contará com a participação especial da banda municipal sebastianense Maestro Manoel Ladislau de Mattos.

Shows
Com o objetivo de valorizar os músicos da cidade, a Festa de Santa Cruz trará shows de bandas locais. Para animar o público, no sábado (4), a noite começa com muita animação, porque quem sobe ao palco é o grupo “Tokessamba”, formado em grande parte por moradores do Pontal. Já no domingo (5), a pedido da comunidade católica, a banda “Melodia dos Anjos” promete trazer mais do que entretenimento, e sim, a palavra de Deus.
Vale destacar que as apresentações musicais ocorrem sempre após as celebrações religiosas.

Banda Municipal agrada e é bem aplaudida pelos alunos da EJA em Juquehy

Na noite da última quinta-feira, 25, a apresentação da Banda Municipal “Manoel Ladislau de Matos” agradou e foi bem aplaudida pelos alunos da EJA (Educação de Jovens e Adultos) matriculados na EM Nair Ribeiro de Almeida, em Juquehy, na Costa Sul de São Sebastião.
A iniciativa faz parte do projeto “A Banda em todas as EJAs”, com total apoio das Secretarias de Cultura e Turismo (Sectur) e da Educação (Seduc), e visa dar oportunidade dos estudantes e comunidade escolar ter acesso a música erudita, além de formar novo público por meio de concertos didáticos.Com aproximadamente uma hora, os músicos tocaram várias composições sob a batuta do maestro Almir Clemente. Antes, porém, o regente fez um breve relato à plateia sobre a banda e apresentou, individualmente, cada instrumento musical e sua história. “A banda é essencialmente de sopro e percussão e estamos muito felizes em fazer parte desse projeto”, comenta Clemente. O repertório do grupo é composto de diferentes gêneros musicais adaptados para a formação da corporação musical.
Quer dizer, a banda interpreta estilos musicais bem populares como sambas, boleros, MPB, temas de filmes e muitos pot-pourris. Um dos alunos declarou que não esperava algo tão bacana e organizado. “Nunca tinha visto uma banda nem escutado música assim ao vivo. Só pela TV. Quando vi os instrumentos e os músicos imaginei algo diferente, mas fiquei bem surpreso e achei muito bom”, fala Verardinho do Nascimento Oliveira, 26, que está no 9º ano e elogiou a iniciativa. “O projeto está de parabéns”.

Registros
As apresentações foram bem aplaudidas e muito registradas pela plateia, seja por meio de fotografias ou vídeos. É o caso da estudante do 4º ano, Eliene Maria do Nascimento, 22 anos, que filmou uma das interpretações. “Filmei porque gostei e queria ter uma lembrança. Nunca tinha assistido uma banda se apresentar e adorei tudo”, declara. A energia e a recordação também tiveram destaque durante o concerto. “É a primeira vez que ouço música erudita e senti uma energia muito boa, que nos deixa a vontade. A interpretação é muito bonita”, avalia Rafael Martim da Silva, 59, aluno do 2º ano e morador na Vila Sahy, em Barra do Sahy. “As composições nos transmitem coisas boas e trazem recordações. Eu achei a iniciativa maravilhosa porque é algo muito bom que não vemos com frequência na região. Isso nunca deveria acabar”, acrescenta a moradora em Juquehy e estudante do 3º ano, dona Marluce Ferreira da Cruz Souza, 50 anos.
Os concertos didáticos serão realizados, a cada bimestre, em todas as unidades escolares que possuem EJA. A próxima apresentação será dia 23 de maio na EM Antônio Luiz Monteiro, em Boiçucanga, também na região sul da cidade.

Pescadores devem ter ações compensatórias em breve, anuncia prefeito de São Sebastião

A reunião realizada na manhã de ontem (29) com o presidente da Transpetro, Sérgio Machado, na sede da companhia no Rio de Janeiro, foi considerada positiva pelo prefeito Ernane Primazzi (PSC).
De acordo com o prefeito a primeira reuniãocom a empresa mostrou flexibilidade e receptividade por parte do presidente da subsidiária, o que facilitou alguns avanços nas reivindicações apresentadas por São Sebastião.
Segundo o prefeito, ficou claro que os pescadores da cidade devem ser atendidos imediatamente no que for necessário para o ressarcimento dos prejuízos causados pelo vazamento de óleo ocorrido no início do mês e que afetou diretamente toda a classe.
Outro avanço destacado por Primazzi, que também preside a ABRAMT, (Associação Brasileira de Municípios com Terminais Marítimos, Fluviais, Terrestre de Embarque e Desembarque de Petróleo e Gás Natural), é em relação ao valor adicionado ao ICMS do petróleo que transita e é armazenado no município.
O produto, que é escoado pelo Terminal Almirante Barroso (TEBAR) e segue para outras regiões por meio de dutos, não acrescentou, de acordo com a Petrobras, valor para o cálculo no imposto em 2012. Na prática, isso gerou uma perda de R$ 20 milhões/ano aos cofres públicos sebastianenses.
Contudo, durante o encontro, houve um comprometimento da Transpetro em reavaliar a questão junto à Petrobras e analisar a possibilidade de reversão contábil.
Novas reuniões serão agendadas para o acompanhamento das solicitações feitas por Primazzi, que avalia como um grande passo o início das negociações com a empresa.
No último dia (5) cerca de 11 praias de São Sebastião, Litoral Norte de São Paulo, foram atingidas com o vazamento de combustível marítimo, afetando diretamente o ecossistema da região e também todo o setor pesqueiro da cidade, além de interferir no turismo e causar transtornos sociais.

 

Vela oceânica: Travessia do Atlântico termina em Ilhabela com festa para Beto Pandiani e Igor Bely

 

Às 12h35 deste sábado (27), na sede da escola de vela BL3, em Ilhabela, chegou ao fim uma das mais desgastantes aventuras da carreira do brasileiro Beto Pandiani e do francês Igor Bely. A Travessia do Atlântico a bordo de um catamarã (barco de dois cascos) sem cabine durou 38 dias e a dupla percorreu mais de 4.000 milhas náuticas, o que corresponde a 7.400 quilômetros da Cidade do Cabo, na África do Sul, até o Brasil. 

“Foi muito mais difícil psicologicamente do que fisicamente”, logo dizia Beto Pandiani aos amigos quando a embarcação tocou nas areias da Praia da Armação. A recepção aos velejadores foi digna dessa grande expedição com mais de 500 pessoas no local, sem contar as 20 embarcações que escoltaram o Picolé, como foi batizado o barco, desde a Ponta das Canas até a praia da Armação, sede da BL3. Com celulares e máquinas fotográficas em mãos, os fãs da vela oceânica e as crianças registraram o momento na bela tarde de sol e 27 graus do litoral norte paulista.
O trajeto entre os continentes foi marcado pela falta de vento, o que mudou o cronograma da viagem inicialmente previsto para um mês. Desde o início do projeto, em 2011, a dupla alinhou todos os detalhes do barco para encontrar ondas fortes e não quebrar. Numa conta simples, em 70% do caminho a velocidade dos ventos não ajudou a impulsionar a proa do Picolé para a costa brasileira. A ansiedade da chegada, principalmente na última semana, foi, segundo os velejadores, a maior dificuldade da Travessia do Atlântico.
A viagem foi a mais ‘online’ da carreira da dupla. Diários de porto, relatórios, boletins de rádio, fotos e outros detalhes da Travessia do Atlântico eram postados em tempo real no http://travessiadoatlantico.tumblr.com/. O sucesso foi tanto que Tumblr registrou 7 mil seguidores durante a expedição.
As redes sociais foram uma ferramenta importante para o sucesso do projeto, que usou o crownfundind, uma espécie de vaquinha virtual, para captar parte do dinheiro necessário. Cerca de 700 pessoas se uniram e colaboraram com R$ 166.568,24, acima da meta estabelecida de R$ 150 mil. O valor foi usado para cobrir despesas com equipamentos, que incluíram GPS, telefones via satélite, dessalinizadores de água, alimentos liofilizados e outros mais. Mas o ‘dinheiro’ não foi o que motivou a dupla e sim as mensagens de carinho e apoio pela internet. Uma delas, em francês, ganhou o prêmio de melhor das milhares: “Chegar ao destino é um desejo, mas navegar é um prazer”, numa tradução literal para o português.
“Eu sentia a energia de todos nos momentos mais difíceis da viagem. Era impossível pensar em desistir com esse carinho, apesar de estarmos quase boiando em alto mar. Os nomes de cada um escritos no barco e no pote a bordo foram nosso combustível”, disse Beto Pandiani. “Conseguimos criar essa interação e quem compartilhou nossos posts, incentivou, participou da vaquinha e divulgou de alguma maneira foi um embaixador da Travessia do Atlântico”.
Com português perfeito, apesar de ser francês e de escrever seus posts em inglês, Igor Bely insistiu na dificuldade enfrentada. Juntos, os parceiros de outras aventuras como a Travessia do Pacífico já passaram mais de 100 dias e quase 30 mil quilômetros em barco aberto e sem conforto. “A primeira e a última semanas foram as mais difíceis dos 38 dias da Travessia do Atlântico. No começo, quando zarpamos da Cidade do Cabo, o mau tempo e o mar bem agitado deram as caras. Tivemos de ser mais concentrados e focados. Na parte final, o cansaço bateu e a ansiedade de chegar logo para colocar o pé na areia e rever os amigos e família era potencializada pela falta de vento”.
Os velejadores tentaram uma parábola no caminho e ficar sempre de proa para o Brasil, mas essa estratégia resultou na passagem por regiões de ventos fortíssimos, principalmente no Cabo da Boa Esperança, água muito fria, tubarões, navios mercantes e ondas gigantes. A rota foi paralela à costa da África do Sul e da Namíbia. A dupla Passou pela Costa dos Esqueletos, que é a porção de terras desérticas do continente. Morbidade e beleza se confundiam. “Em um determinado momento, nos primeiros dias, poupamos o barco por causa do vento forte, ou seja, deixamos sem vela e navegar pelo mastro era suficiente”, relatou Betão Pandiani. Depois desse trecho inicial, os aventureiros chegaram ao ponto mais ‘complicado’ que foi a falta de ventos.

Mais de 200 crianças agitam Festival Esportivo em Ilhabela

O ginásio de esportes “Gilson Gomes Pinna”, no Itaquanduba, foi palco no último sábado (27/4), da primeira edição do Festival Esportivo – “Programa Atleta do Futuro SESI-SP 2013”, promovido pela Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Esportes, Lazer e Recreação e SESI-SP.
O evento reuniu mais de 200 alunos, integrantes das escolinhas municipais de esportes, regularmente matriculados no Programa “Atleta do Futuro”. Na ocasião foram realizados festivais de futsal, totalizando 24 equipes divididas nas categorias 9/10 anos, 11/12 anos, 13/14 anos e 15/16/17 anos. O evento também homenageou Gilson Gomes Pinna, o “Burga”, como era conhecido. Foi um grande jogador de futebol da cidade, presente na maioria dos eventos esportivos do arquipélago. Por sua representatividade, o ginásio esportivo do bairro do Itaquanduba leva seu nome. Estiveram presentes no evento o prefeito de Ilhabela, Toninho Colucci, o chefe de gabinete, Julio Cezar De Tullio, o secretário de Esportes, Lazer e Recreação, Flávio César da Silva, o secretário de Cultura, Nuno Gallo, e o vereador Luiz Paladino, o Luizinho, além de Gil Gomes Pinna, o Gigico, irmão do homenageado do dia.

Gilson Gomes Pinna, o Burga
Nascido em Ilhabela no dia 2 de outubro de 1951, Gilson Gomes Pinna foi um dos principais jogadores do Litoral Norte na década de 60/70. Atuou como meia-esquerda pelas principais equipes da região na época, como o time do Supermercado Garça de São Sebastião, Caiçara e Esporte Clube Ilhabela, que representava a cidade em competições fora do município.
Pela sua atuação futebolística, se destacou e treinou nas principais equipes paulistas, como o Corinthians, XV de Piracicaba e Nacional Atlético Clube. Em Ilhabela era um cidadão ligado à cultura e presente em todos os eventos culturais, como Congada e Desfiles de Escolas de Samba. Após seu falecimento em 1987, o Ginásio de Esportes do Itaquanduba recebeu seu nome.

Secretaria de Meio Ambiente de Ilhabela participa de simulado de emergência no Porto de São Sebastião

Técnicos da Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Ilhabela participaram na semana passada do primeiro simulado de atendimento à emergência no Porto de São Sebastião. Os exercícios fazem parte das ações de implementação do Plano de Emergência Individual (PEI) do Porto/Dersa. Estiveram presentes como observadores os diretores Daniel Vilela e Ronaldo Alves, que puderam acompanhar os exercícios para conter e remover um vazamento de óleo combustível no mar. Além dos técnicos da Prefeitura de Ilhabela, também participaram da ação realizada no dia 25 de abril os representantes do Ibama, Cetesb, Transpetro, Polícia Ambiental, Marinha do Brasil e Prefeitura de São Sebastião.
No mesmo dia, em Caraguatatuba, tomou posse o novo conselho do APA Marinha do Litoral Norte. A solenidade aconteceu na sede do Parque Estadual da Serra do Mar. Os representantes da Prefeitura Municipal de Ilhabela são os diretores da Secretaria de Meio Ambiente Daniel Vilela e Ronaldo Alves. O novo conselho tem mandato de dois anos tendo seu plano de ação voltado principalmente nas áreas de fiscalização, pesquisa científica e desenvolvimento sustentável das áreas marinhas.

Vacinação contra a Gripe é prorrogada até 10 de maio em Ilhabela

A Prefeitura de Ilhabela, por meio da Secretaria de Saúde, prorrogou a “Campanha de Vacinação contra a Gripe” até o dia 10 de maio em todas as unidades do Programa Saúde da Família do município.
A vacina protege contra três subtipos do vírus influenza: A (H1N1) – conhecido popularmente como gripe suína –, A (H3N2) e B. Estes são os subtipos que mais circularam no inverno passado, segundo o Ministério da Saúde. A influenza é o nome científico do vírus da gripe.
É uma infecção viral aguda que atinge o sistema respiratório. É de alta transmissão, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais, comuns no outono e no inverno. A campanha tem o objetivo de reduzir o número de complicações e internações causadas pelo vírus da gripe (influenza).
A vacina é contra indicada nos casos em que a criança ou o adulto tenha alergia grave causada pela ingestão de ovo.Devem tomar a vacina: idosos com mais de 60 anos, gestantes, mulheres no período de até 45 dias após o parto (em puerpério), crianças de seis meses a dois anos; indígenas e portadores de doenças crônicas.
A meta em Ilhabela é vacinar 2.433 idosos, 356 gestantes, 59 mulheres em período de puerpério, 713 crianças de seis meses a dois anos e 443 trabalhadores de saúde.

“Caminhos da Leitura” recebe cerca de 10 mil visitantes em Ilhabela

Em quatro dias de evento, o público teve contato direto com a leitura por meio de exposição de livros, contação de histórias, filmes baseados em livros e palestras com renomados escritores

 A palestra do casal de escritores Mário Sérgio Cortella e Janete Leão Ferraz que lançaram seus últimos livros em Ilhabela.

A Feira Literária “Caminhos da Leitura” foi encerrada no último domingo (29/4), em Ilhabela, superando as expectativas e recebendo um público de cerca de 10 mil pessoas, grande parte crianças. O evento foi realizado na Praça de Eventos e Lazer do Galera, no bairro da Água Branca. A promoção da feira ficou por conta da Biblioteca Pública de Ilhabela em uma parceria da Prefeitura, por meio da Secretaria da Cultura, e da Fundaci (Fundação e Arte e Cultura de Ilhabela). “Foi uma grande oportunidade para crianças, jovens e adultos, que puderam ter contato direto com escritores e suas obras, além de apresentações teatrais e cinema”, destacou o prefeito Toninho Colucci.
Em quatro dias, a programação da feira trouxe diversas atrações artísticas: contação de histórias, palestras e bate-papo com escritores, exibição de filmes nacionais baseados em livro (Lisbela e o Prisioneiro, O Auto da Compadecida, O Palhaço e O Casamento de Romeu e Julieta), além da feira de livros a preços populares. O público prestigiou as sessões gratuitas de cinema nacional, as palestras de autores como Heloísa Pires Lima, Liliane Prata, Janaína Tokitaka e do Professor Leandro Passos. Ao longo da programação, as crianças assistiram às apresentações de contação da história “Matias e as Pedras Mágicas”, realizada pelos atores Tina Bruncek e Emiliano Bernardo com o acompanhamento do músico Sandro Javier e as sessões da peça teatral: “A História do Barquinho” com o elenco do Espaço Cultural Pés no Chão. “Este foi, sem dúvida, o maior evento literário até hoje realizado no município. O conjunto de atrações de qualidade em uma estrutura ampla e acessível foi acima de tudo uma reflexão sobre o poder da leitura e seu papel, não só de encantar, mas também o de facilitar os entendimentos durante a vida frente a diversas situaçõesAs escolas Particulares, Estaduais e Municipais que participaram…..APAE….CAPS….SABESP”, comentou o secretário de Cultura e presidente da Fundaci, Nuno Gallo. Cortella e Janete Leão – Um dos pontos altos do evento aconteceu na tarde do sábado (27/4), com a palestra do casal de escritores Mário Sérgio Cortella e Janete Leão Ferraz que lançaram seus últimos livros hoje em Ilhabela. Cortella lançou o livro “Não se Desespere!” e a autora Janete Leão Ferraz apresentou sua mais recente obra, “De Top Model a Ex-Obesa: uma relação íntima com a balança”.Filósofo e escritor, Mário Sérgio Cortella, com Mestrado e Doutorado em Educação, atuou por 35 anos como professor titular da PUC-SP.
É professor convidado da Fundação Dom Cabral, desde 1997, e ensinou na FGV-SP, de 1998 a 2010. Foi Secretário Municipal de Educação de São Paulo, em 1991 e 1992. É autor, entre outras obras, de A Escola e o Conhecimento (Cortez), Nos Labirintos da Moral, com Yves de La Taille (Papirus), Não Espere Pelo Epitáfio: Provocações Filosóficas (Vozes) e Não Nascemos Prontos! (Vozes). A jornalista Janete Leão Ferraz, esposa de Cortella, durante dez anos foi repórter especial da Revista Veja São Paulo, nas áreas de saúde, comportamento e consumo. Foi sub-editora de comportamento e primeira titular da coluna Gente da Revista IstoÉ. Grandes parcerias – A Feira Literária “Caminhos da Leitura” tem como proponentes a ABDL (Associação Brasileira de Difusão do Livro), Ministério da Cultura e pela Fundação Biblioteca Nacional (FBN) e integra o Circuito Nacional de Feiras do Livro. O projeto é idealizado e realizado pela Infinito Cultural, tem como patrocinadores a OHL, Arteris e Pernambucanas, e o apoio dos Correios, Câmara Brasileira do Livro (CBL), Associação Nacional de Livrarias (ANL), Abrelivros e da Rede Globo.
Em Ilhabela, a feira também contou com o apoio da Sabesp e doações de mudas de diversas plantas pela equipe de Educação Ambiental, da Secretaria de Meio Ambiente.

SIPAT 2013 começa no Hospital de Clínicas

Começou na manhã desta segunda-feira (29) a Semana Interna de Prevenção de Acidentes no Trabalho – Gestão 2012/2013, a “SIPAT – 2013” realizada pela Cipa – Comissão Interna de Prevenção de Acidentes do Hospital de Clínicas de São Sebastião – HCSS – com o tema ‘Qualidade de Vida do Trabalhador’.
Com a apresentação musical gospel de Edivaldo Ramalho, ocorreu a abertura oficial com ointerventor Claudio Delgado, seguido da palestra com a técnica em Saúde e Segurança do Trabalho do HCSS, Erica Emategui. Para Delgado, que acabou de assumir a instituição,foi uma grande satisfação conhecer o trabalho realizado pela Cipa e saber o quanto isso reverte em benefícios aos trabalhadores do HCSS. Ele considera o eventouma grande oportunidade que deve ser muito bem aproveitada por todos, “pois receberão conhecimentos que reverterão em benefícios pessoal, social e profissional, resultando também numa melhora constante no atendimento aos nossos clientes”, ressaltou Delgado. De acordo com a organizadora, Erica Emategui, a SIPAT é um evento obrigatório programado anualmentepara promover ações para conscientizar os trabalhadores sobre a prevenção de acidentes do trabalho, doenças sexualmente transmissíveis e doenças ocupacionais.
“O objetivo da SIPAT, além de ser um evento de prevenção, também tem a pretensão de valorizar o nosso trabalhador, levando motivação e reconhecimento, atendendo os funcionários em conjunto com o grupo de trabalho e humanização e dando toda a atenção ao nosso colaborador”, complementou. Outra palestra que compôs a grade pela manhã, foiproferida pelo coordenador do almoxarifado Marcus Eduardo O. Silva e pela fisioterapeuta Aline Cardinalli sobre o tema “Ergonomia no Escritório”. A tardeacontece a palestrante será a enfermeira, Lucia Helena Montovani Ferreira, que fala sobre“Isolamento e Lavagens de Mãos e Higiene Pessoal”.
Até o dia 3 de maio diversas atividades farão parte da programação, visando aimportância do uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) e da manutenção da ordem e da limpeza dos locais de trabalho. A organização conta com a participação de todos os funcionários, que podem se orientar através de uma grade horária especialmente elaborada para atender o maior número de interessados.

Treinamento para avaliação de áreas de risco terminou nesta quinta-feira

 

O curso foi voltado para a equipe de Defesa Civil, além de contar com representantes de todas as secretarias do município

O curso de treinamento para avaliação de áreas de risco, voltado para pessoas ligadas à Defesa Civil, foi encerrado na última quinta (25), em São Sebastião. A capacitação também envolveu um representante de cada secretaria da prefeitura.
A ação que ocorreu entre os dias 23 e 25 e, foi desenvolvida pela Segur (Secretária de Segurança Urbana) em parceria com Governo do Estado. O objetivo foi capacitar a equipe municipal na percepção, reconhecimento e avaliação de áreas de risco, com o apoio de estudos técnicos já elaborados para a cidade.
A iniciativa ocorreu no Observatório Ambiental, no Complexo Turístico, na Rua da Praia, região central da cidade, e contou com a participação de aproximadamente 25 pessoas que serão certificadas pela atuação no curso. As palestras foram ministradas por quatro técnicos do IG (Instituto Geológico do estado de São Paulo) e dois da Cedec (Coordenadoria Estadual de Defesa Civil). O curso tratou dos conceitos sobre desastres, mapeamento de áreas vulneráveis, oficina com aplicação dos conceitos e trabalho de campo. Segundo o Secretário de Segurança Urbana, coronel Ewandro Rogério Góes, o curso contribuiu para a construção do relatório que será feito com uma análise geral dessas áreas, possuindo informações técnicas que cooperam na identificação das ações positivas e negativas. Isso permitirá um trabalho mais elaborado de prevenção de desastres naturais e a redução de riscos geológicos.
Maria José Brollo, do IG, afirma que para trabalhar com a prevenção das áreas de risco é preciso um monitoramento das mesmas. “O treinamento foi muito válido, a Defesa Civil continuará com os estudos e nós voltaremos para averiguar as ações. Não damos o peixe, ensinamos a pescar”, completou.
Sônia Leriano, representante da secretaria de assuntos jurídicos, já trabalhou na Defesa Civil em 2009 e percebeu o desenvolvimento do órgão. “O curso foi muito bom, pois além do conteúdo teórico, fomos a campo. Isso possibilitou uma visão mais abrangente do assunto”.