Monthly Archives: julho 2013

Hospital de Clínicas de São Sebastião sente os reflexos da greve na Santa Casa de Caraguatatuba

A maior preocupação continua sendo o atendimento específico em maternidade e UTI neonatal

O Hospital de Clínicas de São Sebastião continua registrando um aumento diário de 20% no fluxo de atendimento desde o início da paralisação do atendimento médico na Santa Casa de Caraguatatuba – Hospital Stella Maris, um fator que gera preocupação em relação à saúde pública na região e os riscos que esta greve pode causar à população.
De acordo com a direção da instituição, desde quinta-feira (11) já foram realizados 40 partos de gestantes provenientes de Caraguá.
Segundo o interventor do HCSS, Claudio Delgado, a estrutura do hospital tem conseguido atender os casos de rotina, porém a população, tanto de São Sebastião quanto das demais localidades que procuram atendimento na instituição, precisaram estar conscientes da situação especial e, com isso, ter paciência em relação ao tempo de espera que é afetado, embora seja mantida a prática da classificação de risco. “A maior preocupação neste momento é com os atendimentos da maternidade, já que o Hospital Stella Maris é referência regional em neonatologia, inclusive UTI neonatal, uma infraestrutura que depende de verba extra do Governo Estadual e para a qual a saúde pública de São Sebastião não está capacitada. Caraguatatuba não está honrando com o compromisso assumido com o Estado e, além dos casos urgentes, muito nos preocupa o tempo que esta situação vai durar”, relatou Delgado.

Preocupação
O diretor técnico do hospital, Valdir Luiz Pereira, já informou que existe a preocupação não somente em relação aos partos, mas também às cirurgias de emergência. “As cirurgias eletivas já sofreram alterações sendo suspensas para que o centro cirúrgico seja disponibilizado para receber as demandas de urgência e poli-traumatizados”, frisou.
Na tarde desta quarta-feira (17) duas gestantes aguardavam na ala da maternidade para consulta de pré-natal. Cleuza da Silva Oliveira contou que passou pelo posto de saúde de Caraguatatuba e foi direcionada para São Sebastião, assim como aconteceu com Valdirene Marcolino da Silva que veio para o município orientada pela UPA (Unidade de Pronto Atendimento). Alexandra Freitas Cassemiro também veio de um posto de saúde da cidade vizinha com a carta de solicitação de internação para o parto diante do quadro de perda de líquido em conjunto com o tempo gestacional.
As três mulheres disseram que a situação é bastante complicada, pois o deslocamento é complicado; muitas vezes passam por desconfortos provocados pelo quadro clínico. Porém todas elas foram unânimes ao reconhecer o atendimento prestado pelos profissionais do HCSS. “Mesmo com o aumento no fluxo de atendimento, o hospital disponibiliza um atendimento muito bacana, recebendo as pacientes com carinho, atenção e muita educação”, resumiu Valdirene.
A gestante Maria Natalia da Silva Regis também veio de Caraguatatuba, após ter o atendimento recusado no Hospital Stella Maris e tendo que ir para a UPA, de onde foi deslocada de ambulância para o HCSS, onde deu à luz a pequena Milena nesta quarta-feira (17). Após o nascimento de sua filha em São Sebastião, o pai da criança, Edgar Victor Maciel, relatou a situação complicada que vivenciaram e contou ter ficado mais tranquilo e aliviado diante do tratamento recebido na UPA, primeiramente, e no HCSS posteriormente. “Como na UPA não fazem partos eles a receberam bem e a encaminharam para cá e se é para dar uma nota ao atendimento deste hospital eu dou 10. Foi uma situação bem complicada chegar ao hospital Stella Maris com a nenê para nascer e não darem a menor atenção; foi desesperador! A situação lá está bem feia”, descreveu Maciel. De acordo com a direção do hospital, a população da região está, desde então, sujeita a uma situação de risco, pois com a grande demanda oriunda de Caraguá, tanto para os munícipes de São Sebastião quanto para as outras cidades vizinhas, visto que poderá enfrentar uma situação onde os atendimentos podem se esgotar ou serem ultrapassados.
Precavendo o caos gerado pela paralisação do Stella Maris a Secretaria de Saúde de São Sebastião já entrou em contato com a DRS (Delegacia Regional de Saúde) com base em Taubaté e expôs a situação e as dificuldades desta sobrecarga no sistema municipal local.

Professores de Ilhabela participam de seminário regional de Educação Fiscal

Para comemorar os 10 anos de trabalho na região, o Grupo de Educação Fiscal do Litoral Norte (GEF-LN) realiza um seminário de 31 de julho a 2 de agosto, no Teatro Mário Covas (Indaiá) e no Centro Universitário Módulo (Martin de Sá), em Caraguatatuba, para a formação de “facilitadores em Educação Fiscal”. Ilhabela participa com 55 professores da rede municipal de ensino. No primeiro dia de seminário, o palco do seminário será o Teatro Mário Covas. Já nos dias 1º e 2 de agosto, o evento será realizado em dois períodos, manhã (Teatro Mário Covas) e tarde (Centro Universitário Módulo – Martin de Sá).
É a segunda edição do seminário que reúne centenas de profissionais da área da educação das quatro cidades do Litoral Norte. Vale lembrar que o primeiro seminário resultou na criação do Caderno de Educação Fiscal e contou com a colaboração de professores de Ubatuba, Caraguatatuba, São Sebastião e Ilhabela, além de representantes da Receita Federal. O seminário tem o objetivo de preparar os professores para a produção de conteúdo que auxilie no desenvolvimento dos temas de Educação Fiscal junto aos alunos.
A coordenadora de Língua Inglesa e Projetos, Lídia Anita Dória Goedert, relata que o seminário pode contribuir para a qualidade do programa no município. “O material é de tamanha qualidade e constitui referência no país inteiro”, disse a coordenadora.
Ilhabela participa do programa desde o início. Em 2009, o município adotou o formato de polos de Educação Fiscal em escolas de Educação Infantil, Fundamental I, Fundamental II. Este ano participam do programa as escolas do bairro Itaquanduba, E.M. Emanuel David dos Santos Cruz, E.M. Severina Barbosa de Faria, E.M. Ophélia Reale Montanhesi e E.M. Waldemar Belisário.
Com a instalação do polo na unidade escolar, os professores recebem a formação nas Horas de Trabalho Pedagógico Coletivo (HTPC) e também oficinas que discutem temas de Educação Fiscal. Além disso, a equipe escolar participa do curso on-line de Disseminadores de Educação Fiscal, oferecido pela Escola de Administração Fazendária (ESAF).

Coordenadoria da Mulher: Prefeitura estuda implantação em São Sebastião

Secretária do Trabalho e Desenvolvimento Humano vai a São José dos Campos para conhecer como funciona a Coordenadoria

Divulgação
Secretário e coordenadora de Promoção Social da Cidadania de São José dos Campos recebecem comitiva sebastianense

A Prefeitura de São Sebastião estuda a possibilidade de implantar no município a Coordenadoria da Mulher. Para tanto a secretária do Trabalho e Desenvolvimento Humano, Roseli Trevisan Primazzi, aceitou o convite da AMS (Associação da Mulher Sebastianense) e do Conselho da Condição Feminina local, para ir a São José dos Campos conhecer os trabalhos desenvolvidos pela administração joseense na referida área.
Acompanhada pela advogada Elizabeth Chagas, presidente da AMS; pela jornalista Priscila Siqueira, presidente do Conselho da Condição Feminina e pela professora Clara Trench, Roseli foi recebida pelo secretário municipal Dimas Soares, da Promoção da Cidadania e pela coordenadora da Coordenadoria da Mulher da Prefeitura de São José dos Campos, Vanda Siqueira.
Durante o encontro, a comitiva sebastianense ficou a par das ações realizadas na cidade sob a coordenação de Vanda, ao longo dos últimos seis meses, como por exemplo, a assinatura do Pacto Nacional contra a Violência à Mulher e a retomada do Conselho da Condição Feminina. “Conversamos sobre o assunto, discutimos a sua relevância, conhecemos as ações e agora, de volta à cidade, estudaremos mais a fundo a possibilidade de implantarmos no município esse tipo de trabalho”, disse Roseli Trevisan Primazzi.
A Coordenadoria das Mulheres têm, entre suas competências, coordenar e articular politicas de promoção dos direitos da mulher, estimular as reflexões e ações junto aos setores da Administração Pública (Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário) e sociedade em geral, garantir estratégias com os demais órgãos do Governo para o respeito aos direitos humanos e monitorar os resultados das políticas públicas visando a garantia dos serviços voltados à mulher.

4º Festival da Tainha faz sucesso no sul da ilha e agora será na Praia de Santa Tereza

Depois da Praia Grande com show da banda “Farofa Carioca”, o evento prossegue neste fim de semana no Centro de Apoio ao Pescador, próximo à Vila

Wando Lucas/PMI
Na noite do sábado, o público do Festival da Tainha prestigiou o show dançante do grupo “Farofa Carioca” com muito samba rock

A chuva deu uma trégua no fim de semana para a sorte de moradores e turistas que puderam se divertir com os shows e se deliciar com pratos à base de tainha na Praia Grande, no sul de Ilhabela. O 4º Festival da Tainha de Ilhabela foi prestigiado por um grande público que curtiu o show do grupo “Farofa Carioca” com muito samba rock logo na primeira noite de festa, no sábado (26/7). O público presente cantou as músicas mais conhecidas do grupo, que lançou o cantor Seu Jorge, e outras do gênero, como de Jorge Benjor, na levada do dançante samba rock.
Já a tarde do domingo (28), a Praia Grande foi invadida com o rock´n roll e o blues da Banda Conda, aplaudido pelo público presente e mais ainda por um grande grupo de motociclistas que visitaram a cidade. Na noite do domingo, o samba e o pagode do “Grupo + Simpatia” garantiu a animação dos presentes.
A Prefeitura de Ilhabela vem promovendo o Festival da Tainha há quatro anos, por meio da Secretaria de Turismo, em parceria com a comunidade pesqueira. A tainha na brasa, por exemplo, é sempre a campeã dos pedidos, que junto com o pirão de tainha com banana verde e tainha frita reinam na mesa caiçara.

Mais festival!
Neste fim de semana, dias 3 e 4 de agosto (sábado e domingo), é a vez da Praia de Santa Tereza receber o Festival da Tainha. O evento acontece no Centro de Apoio ao Pescador, próximo à Vila, sempre a partir do meio-dia. No sábado (3/8), a partir das 18h, o público contará com uma animada apresentação da dupla sertaneja Ronney e Allan e, no domingo (4/8), às 17h, o Pronúncia no Olhar vai garantir a animação.

Câmara aprova complementação ao Programa Auxílio-Desemprego

A Câmara de Ilhabela aprovou em sessão Extraordinária realizada nesta segunda-feira (29/7) o projeto do Executivo que “Institui complementação Financeira ao Programa Estadual Emergencial de Auxílio-Desemprego”, prevendo a complementação de R$ 350 à bolsa já oferecida pelo Estado que é de R$210 + R$ 86 de crédito para compra de alimentos.
O Programa foi implantado recentemente na cidade e prevê a contratação de 150 pessoas que se encontrem desempregadas e em situação de alta vulnerabilidade social. O bolsista tem a oportunidade se capacitar com cursos profissionalizantes para que tenha maiores chances de reinserção no mercado de trabalho. Os participantes prestam serviços de interesse local cinco dias por semana durante seis horas e um dia por semana frequentam o curso de qualificação, totalizando 150 horas de estudo.
A matéria foi aprovada por todos os vereadores presentes, registrada a ausência do parlamentar Sampaio Junior (PTdoB) por motivos de doença na família. O recesso parlamentar da Câmara de Ilhabela termina na próxima quarta-feira (31/7). A partir do dia 1º/8 o horário de Expediente retorna ao normal, das 9h às 18h, com atendimento ao público das 10h às 17h.
A próxima sessão Ordinária da Casa está agendada para o dia 6 de agosto às 18h. Mais informações (12) 3896.9600, imprensa@camarailhabela.sp.gov.br ou Facebook/Câmara Municipal de Ilhabela.

Final do Festival sertanejo é transferido para 2 de agosto devido às condições climáticas

Devido às condições climáticas – com muita chuva e vento forte – a grande final do Festival Sertanejo, que seria realizada nesta quinta-feira (25) foi transferida para a sexta-feira, 2 de agosto, às 20h, na Rua da Praia, no Centro Histórico de São Sebastião.
A disputa do concurso de calouros mais famoso do Litoral Norte segue bem acirrada, como definiu Marcel Soares Costa, um dos jurados do Festival Sertanejo. “A cada ano que passa o nível dos competidores aumenta. Eles estão bem preparados e há uma participação maior do público feminino. Parece que todos entraram para vencer mesmo”, avaliou.
O palco do Arraiá Caiçara recebeu 14 músicos que participavam da segunda noite da fase classificatória nesta quarta-feira (24). Na mesma noite ainda foram definidos os dez finalistas que se enfrentarão na grande final.
As belas vozes que mais encantaram os jurados foram dos cantores Douglas Ramos (Você Mudou); Romeu e Rogério (Telefone Mudo); Clayton e Alex (Te amos cada vez mais); Serginho Benetelli (Nova York); Ney Gonçalo e Praianinho (Moreninha linda); Fernanda Leturia (Tocando em frente); Gi Benetelli (Romaria), Mirian Mendes (Choram as rosas), Nilson (Volta pro meu coração) e Leco Rodrigues (Mexe que é bom).
O experiente Douglas Ramos, que venceu a edição de 2012 cantando em parceria com seu irmão Alan Ramos, também acredita que este ano a competição está mais difícil do que nas outras edições. “Estão todos de parabéns. Este ano há mais pessoas e com grande potencial. Será uma disputa muito difícil”, contou.
Já a finalista Gi Benetelli, está com grandes expectativas. “Esta é a terceira vez que participo do Festival e a primeira que me classifico para a final. Estou muito feliz só de ter passado esta fase”, comentou.

Laís Helena apresenta nova safra de gravuras em exposição em Ilhabela

Divulgação
A xilografia é a técnica de reprodução da imagem pelo processo de entalhe da figura invertida em uma matriz de madeira, para depois gerar uma série de estampas denominadas xilogravuras

A xilogravadora Laís Helena exibe suas gravuras em sua exposição realizada na Secretaria da Cultura, na Vila, em Ilhabela, a partir desta terça-feira (30/7). A xilografia é a técnica de reprodução da imagem pelo processo de entalhe da figura invertida em uma matriz de madeira, para depois gerar uma série de estampas denominadas xilogravuras.
A artista estudou xilogravura em 2001 na EBA-UFRJ (Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro) com Marcos Varela e Adir Botelho. Ministrou oficina da técnica em 2011 em Ilhabela por meio da Funarte (Fundação Nacional de Artes), e em 2012 pela Fundaci (Fundação Arte e Cultura de Ilhabela).
Participou de coletivas em Ilhabela, Uberlândia, Taubaté e Buenos Aires, e agora abre sua primeira individual com um grande vernissage no dia de seu aniversário de 33 anos. A mostra individual já tem convites para ser levada para São Paulo e Brasília ainda este ano. “Gosto do caráter artesanal da xilo, seus processos, e o mundo de possibilidades que ela nos oferece. Nesta exposição exibo um pouco da minha investigação estética nestes desdobramentos da gravura em relevo, suas diferentes aplicações, transitando entre o artesanato e a arte. A xilo é muito cativante, gostosa de praticar, pretendo com esta exposição promover a técnica e instigar novos gravadores a experimentá-la”, explica diz a artista plástica.
Até o próximo dia 15 de agosto, a exposição estará aberta à visitação de segunda a quinta-feira, sempre das 9 às 18h, às sextas das 9 às 22h e, aos sábados e domingos das 14 às 22h, na Secretaria da Cultura, que fica na Rua Dr. Carvalho, 80, na Vila.

Inverno eleva o número de atendimentos no pronto socorro do HCSS

O inverno é a época do ano onde os hospitais registram um crescimento no número problemas de saúde causados pelo frio, conhecidos como ‘doenças de inverno’, e no HCSS (Hospital de Clínicas de São Sebastião) não é diferente.
As doenças de inverno mais comuns são as que atingem a garganta, o nariz e todo o aparelho respiratório. Seus alvos preferidos são as vias respiratórias superiores (o nariz), a garganta, os ouvidos e os pulmões. São elas: alergia, asma, bronquite, pneumonia, resfriado, gripe, faringite, laringite e meningite.
Essas enfermidades não têm maior gravidade, se tratadas adequadamente, mas proporcionam grande desconforto. Porém, quando há complicação no quadro, podem levar à morte. Por este motivo torna-se fundamental conhecer suas diferenças e ficar atento aos sintomas.
Em geral, secreções amareladas ou muito espessas, febre alta, dores fortes na cabeça ou no peito e dificuldades respiratórias indicam a necessidade de tratamento de emergência, muitas vezes com hospitalização.
Quando o tempo encontra-se seco aconselha-se tomar algumas medidas caseiras para amenizar os problemas respiratórios, como colocar uma vasilha com água no quarto durante o sono, tomar bastante água e até colocar solução fisiológica (soro) nasal, pois o ressecamento da mucosa pode causar inclusive sangramento.
Outras patologias também costumam causar mais transtornos durante a estação fria, como a hipertensão, as doenças coronárias e as dores crônicas.
Os hipertensos e portadores de doenças coronárias precisam evitar problemas, através de um monitoramento mais frequente e cuidados redobrados, principalmente em relação à medicação. Já as dores crônicas podem ser tratadas com analgésicos e o aquecimento do corpo e da região dolorida.
De acordo com o médico e diretor técnico do hospital, Valdir Luiz Pereira, morar perto do mar ajuda nesta época, mas não resolve o problema no caso de ar seco. “Vale lembrar que o mais importante é saber que não se deve praticar a automedicação, pois nem sempre o remédio ministrado sem orientação médica resolve o problema, podendo até mesmo causar outros, inclusive graves”.

“Motociclistas Solidários” visitam Ilhabela e fazem doação ao Fundo Social de Solidariedade

Ronaldo Kraag
O grupo “Motociclistas Solidários” esteve em Ilhabela no último fim de semana

Ilhabela recebeu no último fim de semana um grupo de 38 motociclistas da “Associação Motociclistas Solidários”. Eles prestigiaram o Festival da Tainha no sul da ilha e, como de costume, realizaram uma ação solidária na cidade.
O grupo veio da Praia Grande, litoral sul de São Paulo, e efetuou uma doação de roupas ao Fundo Social de Solidariedade de Ilhabela. Um dos líderes da associação, Antonio Gallo, que é irmão do secretário da Cultura de Ilhabela, Nuno Gallo, fez a entrega do material à presidente do Fundo Social, Lúcia Heidorn Reale Colucci.
“É uma bela iniciativa, demonstra toda a solidariedade deste grupo de motociclistas que realiza tantas campanhas, como por exemplo, doação de sangue”, citou a presidente do Fundo Social.
O secretário da Cultura, Nuno Gallo, também esteve na recepção ao grupo. “Meu irmão me ligou e falou da possibilidade de fazer a ação na cidade, e claro que aceitamos. Eles vieram e ainda prestigiaram o Festival da Tainha no sul da ilha”, citou Gallo. O grupo lotou todos os chalés do Tênis Clube e mais oito apartamentos de uma pousada, ou seja, movimentando também a economia local.

Costa Sul de São Sebastião registra ocorrências em função do mau tempo

Nesta terça-feira (23) a Defesa Civil de São Sebastião atendeu várias ocorrências em função do mau tempo que atinge a Costa Sul do município. Quedas de árvores, deslizamentos de terra e aumento do volume de água em rios são responsáveis pelos chamados.
De acordo com o chefe do órgão, Carlos Eduardo dos Santos, o Carlão, em Juquehy, um guapuruvu com 12,5 metros caiu sobre três moradias localizadas na Vila Pantanal.
Uma pessoa sofreu arranhões devido à queda da espécie e outra moradora, Geralda de Almeida, precisou ser removida por precaução para casa de parentes, já que o telhado ficou todo danificado. Os moradores das outras casas continuam no local e tiveram prejuízos com utensílios domésticos.
Dos três imóveis, apenas um é de alvenaria, os outros são de madeira. Todos estão em Área de Risco 3, quando o risco não é iminente.
A árvore foi retirada pela equipe da Defesa Civil, que também monitora uma residência afetada por um deslizamento de terra no Morro do Esquimó, na altura do km 178 da rodovia Rio-Santos, em Juquehy. “A parede da casa trincou e há pedras no local. Se a chuva continuar, vamos ter que remover a família”, falou Carlão.
Em Cambury, no Sertão do Cacau, uma árvore seca de grande porte também caiu ao lado de uma moradia e danificou uma das paredes. A espécie também já foi removida pelos agentes e não houve necessidade de retirar os moradores.
A equipe esteve ainda em Abras do Una, em Barra do Una, onde uma passarela existente no acesso que liga com o núcleo Sítio Velho foi interditada em função do volume do rio ter subido com as chuvas.
Outro deslizamento aconteceu no final da rua 15 de Novembro, situada na Vila Sahy, em Barra do Sahy. “Nenhum imóvel chegou a ser atingido, mas colocamos uma lona sobre a área para evitar infiltração”, informou Santos.
A Defesa Civil também atendeu um chamado em Boracéia, onde outra árvore de grande porte aderna para cima de uma residência. A proprietária, segundo Carlão, seguiu para casa de parentes. “Assim que o tempo melhorar, a equipe realizará o corte da árvore”, avisou. Os agentes continuam o atendimento e/ou monitoramento de outras ocorrências ao longo do município. Um deles está relacionado à maré alta na Costa Norte, já que a água chegou a algumas ruas e pode afetar casas se o mar continuar subindo.
Na Costa Sul, conforme o órgão, o vento chegou a 48,9km durante a madrugada. Já a média pluviométrica na região foi de 47 milímetros. A previsão é de mais chuva, um pouco de vento e frio.